O Curso de Formação Marista para os educadores do Colégio Marista João Paulo II, organizado pela Assessoria de Pastoral, quer ser um espaço para conhecer a proposta educativa Marista, alicerçada na filosofia e nos princípios de São Marcelino Champagnat.
  • Módulo I - PATRIMÔNIO MARISTA: UM ENCONTRO COM MARCELINO E COM AS ORIGENS MARISTAS

    “Patrimônio” é palavra de origem latina (patrimonium) que significa: “HERANÇA (BENS) PATERNA” . Vamos abordar a 'HERANÇA ESPIRITUAL' legada por nosso PAI, fundador dos IRMÃOS MARISTAS, São Marcelino Champagnat.

  • Módulo II - CARISMA MARISTA: UM APROFUNDAMENTO A PARTIR DAS RAÍZES MARISTAS

    Na sua raiz (cáris), “carisma” significa “graça”. O carisma é uma graça especial e extraordinária ou uma graça simples e comum, pela qual o Espírito Santo torna a pessoa apta e pronta para edificar a Igreja, isto é, contribuir para sua renovação e maior incremento. Deus, quando escolhe alguém, é para o bem de todos. Não há dom (= graça) do alto somente para si.

  • MÓDULO III - PEDAGOGIA MARISTA: UMA PRÁTICA EDUCATIVA DA PRESENÇA

    A Pedagogia Marista reflete uma determinada visão do ser humano, do mundo, da religião, da educação, o que é nosso marco de referência.

    O Colégio Marista é um centro educativo católico que a Igreja, por meio do Instituto dos Irmãos Maristas, oferece à sociedade, a fim de promover a formação integral de seus estudantes.

    Essa instituição de ensino propõe às famílias um projeto educativo que harmoniza fé, cultura e vida, segundo as intuições e o pensamento do Pe. Marcelino Champagnat, nosso fundador. Esse projeto vê o homem como uma pessoa livre e original, que, em relação com a natureza, com as demais pessoas e com Deus, se assume como sujeito e autor de seu próprio desenvolvimento e da sua história.

  • MÓDULO IV - ESPIRITUALIDADE MARISTA: A FORÇA DE UMA MULHER NA VIDA DE MARCELINO

    A palavra “espiritualidade” é considerada por muitos como a filha da modernidade. Começou a ser empregada a partir do século XVII, em ambientes religiosos franceses, que viviam, então, um momento de grande riqueza em contribuições e obras sobre o assunto. A partir daí, tudo o que se referia à perfeição cristã começou a ser denominado vida espiritual, e a reflexão sobre ela passou a constituir a teologia espiritual .

    Na Bíblia, não se encontra uma “teoria” sobre a espiritualidade, mas existem os conteúdos, especialmente em São Paulo. Frequentemente, ele convida os fiéis a “viver segundo o Espírito”, a viver “na santificação perfeita: o ser inteiro, o espírito, a alma, o corpo” . Com essas exortações, Paulo queria sintetizar o estilo de vida do cristão, entendido como vida dominada pelo Espírito do Ressuscitado, como vida dos membros da Igreja, como abertura existencial a toda a humanidade, como esperança de plenitude futura para os homens e para o universo.